Adapec apreende 300 caixas de ovos irregulares

por Fernanda Menta
publicado: 17/05/2007 13:50:00, atualizado: 08/02/2021 11:03:50
Quinta - Por Ademir dos Anjos (326).JPG.jpg
- Foto: Ademir dos Anjos
Cerca de 7.500 kg de ovos para consumo foram apreendidos pela Adapec - Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins na madrugada desta quinta-feira, 17. A ação foi realizada pelos fiscais de barreira da Agência, em Aguiarnópolis, município localizado a 500 km de Palmas, no extremo Norte do Tocantins. A carga será encaminhada para o aterro sanitário da cidade e inutilizada.

De acordo com o chefe do escritório local da Adapec em Aguiarnópolis, Marques Barbosa de Oliveira, ao abordarem o caminhão, os fiscais verificaram que a empresa responsável pela mercadoria era registrada no SIF – Serviço de Inspeção Federal, contudo, observaram que o registro estava suspenso pelo Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento através da SFA – Superintendência Federal da Agricultura no Estado do Tocantins.

A apreensão e inutilização de produtos de origem animal irregulares estão previstas no Artigo 878 do Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitário de Produtos de Origem Animal do Mapa. A mercadoria, proveniente da empresa Tocantins Agro Avícola, com sede em Araguaína, seria transportada para o município de Presidente Dutra , no estado do Maranhão.

O presidente da Adapec, Humberto Viana Camêlo, ressalta que a inspeção em produtos de origem animal é a certificação de qualidade higiênico sanitário do alimento. “Independente da esfera, municipal, estadual ou federal, o produto de origem animal deve ser inspecionado. É a garantia que a população tem de que estará consumindo um produto que não causará danos à sua saúde”, destaca Camêlo.

De acordo com a diretora de Defesa Animal da Adapec, Márcia Helena da Fonseca, toda a documentação que acompanhava a carga, juntamente com o relatório dos procedimentos realizados pela Agência de Defesa Agropecuária, por se tratarem de documentos originados de um estabelecimento sob a supervisão do Serviço de Inspeção Federal, serão encaminhados para a SFA para abertura de processo criminal.

Conseqüências
O consumo de carne, leite cru, pescado, ovos ou mel não inspecionados podem causar brucelose, tuberculose, toxoplasmose, salmonelose, botulismo, entre outras enfermidades.

Vale lembrar que ao adquirir um produto de origem animal, o consumidor deve observar a integridade da embalagem, a conservação descrita no rótulo (congelada, refrigerada ou temperatrura ambiente) e o prazo de validade, além de conferir se há carimbo do SIM – Serviço de Inspeção Municipal, SIE – Serviço de Inspeção Estadual ou SIF – Serviço de Inspeção Federal.

Irregularidades em estabelecimentos inspecionados pelo SIE, processamento, produtos ou distribuição dos mesmos, podem ser denunciadas à Adapec através do 0800 63 1122. A ligação é gratuita e o denunciante não precisa se identificar.
- Ademir dos Anjos
- Ademir dos Anjos
- Ademir dos Anjos
- Ademir dos Anjos
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
- Fabiola Dias
keyboard_arrow_up